Sobre como dois minutos podem mudar sua vida

Estava eu indo embora, 2 minutos antes de um acidente que talvez mudasse minha vida. Como iria saber o que aconteceria ali? Soube depois, quando estava na casa de um amigo e me ligaram. Era minha mãe:

– Nathalia, onde você está?

Estava na casa do Rapha (o amigo).

– Tá tudo bem com você?

Claro que estava, do que ela estava falando?

– Que bom! Então vem pra casa que a gente conversa.

Fiquei muito preocupada. Rapha entrou no orkut  pra saber de alguma coisa. Albertine, minha amiga estava on e desesperada atrás de mim, querendo saber se eu estava lá na hora. Não, não estava. Graças a Deus (nesse dia acreditei que Deus existe).

Quando estava em casa fui descobrir o que tinha acontecido: a lanchonete onde eu ia lanchar praticamente todos os dias (ou conversar, ou acompanhar alguém, ou fazer nada) tinha explodido graças a um botijão de gás, desses de 2Kg, e 17 pessoas estavam feridas. Dentre elas, Ju e Catá, com quem eu tinha falado quando estava saindo da lanchonete (elas estavam chegando), estavam em estado grave no hosptital.

Depois disso houveram várias especulações invençoes e comentários. No dia, ninguém sabia ao certo o que tinha acontecido. Entramos em contato com a família de algumas dessas pessoas feridas (alguma graves, outras nem tão graves) e soubemos do que havia acontecido.

Hoje faz sete dias o ocorrido. Acontece que muitos ficaram feridos, a Ju e a Catá estão ainda no hospital. Ju com o rosto, braços e pernas bastante queimados, Catá com as pernas bastante queimadas. Os funcionários da lanchonte foram os que ficaram mais feridos, com 90% do corpo queimado.

Uma mãe falou em processar o nosso colégio -Horacio Macedo/CEFET- que fica em frente à lanchonete, por terem nos liberado antes do horário que deveriam. Acontece que era semana de provas, quando é semana de provas os  alunos saem assim que terminam a prova. E já somos bem grandinhos pra sabermos o tempo que devemos passar no colégio (ou fora dele). Mas acontece que algumas pessoas culpam o colégio, outras ainda o estabelecimento por tamanho descuido, os alunos por ficarem “fazendo cerão” na porta do colégio.

Eu não vou dar minha opinião sobre. Apenas vou colocar algumas informações:

– Os alunos sabiam o que estavam fazendo (são secundaristas, não ginásio!);

– O colégio neste caso está isento de culpa, exceto por não possuir uma cantina e não possuir documento oficial sobre o comunicado que é feito aos pais sobre horários (inclusive em semana de provas);

– O estabelecimento não praticava segurança (tá, eu faço Segurança do Trabalho), uma vez que o botijão de gás estava dentro da cozinha e em local totalmente fechado e abafado;

Entre outras coisas…

O fato é que aconteceu. Agora o colégio vai responder por “não informar os horários aos pais” e o estabelecimento por sua falta de segurança. Os alunos que saíram feridos foram talvez os mais inocentes de toda a situação.

Desejo melhoras a todos, principalmente aos que ainda estão no hospital.

E que tudo dê certo pra eles.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s